12º FIT Cataratas – Foz do Iguaçu lota hotéis

12º FIT Cataratas, Foz do Iguaçu lota hotéis. Nem a crise atrapalhou: os hotéis de cinco, quatro e três estrelas de Foz do Iguaçu já estão com as reservas esgotadas para os últimos dias de junho, quando acontece o Festival de Turismo das Cataratas, que chega à 12ª edição com os melhores números de sua história.

São esperados 8 mil participantes, quase mil a mais que na edição anterior. Só em 52 caravanas, virão mais de duas mil pessoas de 60 municípios de 11 estados: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, Rio Grande no Norte, Pernambuco, Paraíba, Maranhão, Mato Grosso do Sul. Há ainda caravanas do Uruguai, Uruguai, Paraguai e Argentina.

Todos os estandes da Feira de Turismo já estão vendidos e a previsão é que participem da exposição mais de 800 marcas, cerca de cem a mais que em 2016. Além dos destinos que tradicionalmente expõem em Foz do Iguaçu, esta edição traz uma novidade: pela primeira vez haverá um expositor de um país africano, Angola.

A abertura oficial do Festival de Turismo será no dia 28 de junho, quarta-feira, no Recanto Cataratas Thermas Resort, com a presença já confirmada do presidente da Embratur, Vinícius Lummertz. A abertura da Feira de Turismo e Negócios será no dia 29, quinta-feira, no Rafain Palace Hotel & Convention, que também sediará os eventos e palestras.

 

Turismo lusófono

Paralelamente aos eventos do Festival de Turismo, mas exatamente por acontecer neste momento no Brasil, Foz do Iguaçu vai sediar também o Encontro de Ministros de Turismo dos Países de Língua Portuguesa, que já tem a confirmação de nove ministros, entre eles o brasileiro, Marx Beltrão.

O organizador do festival, Paulo Angeli, diz que convenceu as autoridades federais a trazerem o evento para Foz do Iguaçu, já que a cidade estava preparada para atender profissionais e empresas do setor de turismo, inclusive com oferta de descontos nos hotéis. “Era pertinente que este evento viesse para cá”, afirma.

 

Bom momento

Os eventos paralelos ou complementares ao Festival também surpreenderam os organizadores, como o Salão do Vinho Argentino, com mais participantes.  Mas surpresa mesmo foi com o comércio de Ciudad del Este, no Paraguai, que irá dar descontos especiais para os participantes do Festival. Segundo Paulo Angeli, isso mostra que os comerciantes do Paraguai já entenderam a importância de atrair os turistas como compradores,  o que beneficia todo o Destino Iguaçu.

Paulo Angeli diz que Foz do Iguaçu vive novamente um bom momento, depois de turbulências que levaram a aparições políticas negativas no noticiário (com o afastamento do prefeito e vereadores por acusações de corrupção). Em relação ao festival, havia um pouco de incerteza em relação ao apoio da Itaipu Binacional, que sempre patrocinou fortemente o evento.

Mas, além de uma parceria com o Parque Tecnológico Itaipu na realização do Hackatour, a maratona de programação de computadores, Itaipu honrou exatamente tudo o que estava previsto, a exemplo do que era feito em anos anteriores.

“Ficamos satisfeitos em saber que, mesmo com a mudança na diretoria, Itaipu entendeu a importância do turismo como gerador de emprego e renda”, afirma. Ele diz, também, que o festival provoca um aumento da demanda turística, mas com responsabilidade socioambiental.

“É o único evento de turismo no Brasil que faz compensação de carbono”, diz Paulo Angeli. Depois de calculadas as emissões de gases de efeito estufa que o evento provoca, isso é compensado com o plantio de mudas de árvores em local definido pelo ICMBio. Este ano, deverão ser cerca de 700 árvores.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta