Gastronomia de Foz do Iguaçu terá cursos da escola Le Cordon Bleu

A escola francesa de gastronomia Le Cordon Bleu, reconhecida como a melhor do mundo, será uma das instituições que ministrarão cursos e palestras no Centro de Capacitação do Sindhotéis – Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares de Foz do Iguaçu, a partir de abril de 2015. Além da gastronomia, com cursos para chefs, auxiliares de cozinha e garçons, entre outros, haverá ainda cursos de idiomas, de hotelaria (atendendo desde camareiras e governantas até barman e concierge), qualificação de profissionais de eventos e também dos gestores de turismo em geral.A criação do centro, oficializada nesta quinta-feira (13) à noite, é resultado de uma parceria do Sindhotéis e da Uniamérica, com apoio do Fundo Iguaçu, da Itaipu Binacional, da Federação Nacional de Hotéis, da Confederação Nacional do Comércio e, especialmente, das empresas do setor de Foz do Iguaçu.Pelo convênio, o Sindhotéis oferecerá a estrutura e a faculdade Uniamérica cuidará da área pedagógica, para elaboração dos programas de treinamento, seleção de professores e certificando os cursos. A escolha dos cursos se baseará nas necessidades de cada setor, definidas pelo Sindhotéis.O presidente do Sindhotéis, Carlos Silva, diz que hoje Foz do Iguaçu conta com uma capacidade hoteleira de 30 mil leitos e cerca de 240 restaurantes credenciados. Essa estrutura toda, hoje, “exige uma melhora constante no atendimento ao público que, está cada vez mais exigente”.Carlos Silva afirma que os cursos poderão atrair também alunos de outros estados e países. Com a vinda da escola francesa Le Cordon Bleu, ele acredita que, futuramente, haverá a “grife gastronômica das três fronteiras”, unindo restaurantes de Foz, Puerto Iguazú (Argentina) e Ciudad del Este (Paraguai).O diretor-presidente da Uniamérica, Ryon Braga, lembra que a escola francesa “revolucionou a gastronomia mundial”. No Brasil, a escola abriu uma unidade no Rio de Janeiro, para preparar a cidade para as Olimpíadas, e Foz do Iguaçu será a única cidade do Paraná a receber seus cursos.O presidente do Fundo Iguaçu e superintendente de Comunicação Social da Itaipu, Gilmar Piolla, diz que a parceria entre o Sindhotéis e a Uniamérica é “de alto nível”. A vinda da escola Le Cordon Bleu, lembra, “dará notoriedade para a gastronomia de Foz do Iguaçu, a exemplo do que ocorreu em Lima, no Peru, que entrou para o mapa gastronômico mundial”.O prédio do Centro de Capacitação, em fase final de obras, terá três andares, onde funcionarão salas de aula, auditório, cozinha-escola para cursos na área de gastronomia, laboratórios de hotelaria, de eventos e de turismo. O Fundo Iguaçu também montará uma cozinha, enquanto a rede de Hotéis Bourbon colocará à disposição uma suíte experimental, para os cursos de hotelaria.A escolha da Uniamérica para administrar o Centro de Capacitação foi porque é a única instituição de ensino comunitário de Foz do Iguaçu e, como o Sindhotéis, não tem fins lucrativos. Além disso, conta com experiência em parcerias internacionais na área da educação e já mantém convênio com importantes marcas da gastronomia e da hotelaria internacionais.Carlos Silva lembra que o Centro de Capacitação estará aberto à participação de outras instituições de ensino, inclusive particulares, bem como do SESC e Senac. Ainda não há previsão de quantos alunos serão beneficiados.A escola de gastronomia Le Cordon Bleu surgiu em Paris, no final do século 19, e toda essa tradição e excelência são transmitidas para profissionais não apenas da França, mas de vários países.A primeira escola no exterior foi aberta em 1933, em Londres, na Inglaterra. Hoje, há escolas em Adelaide e Sydney, na Austrália; Seul, na Coréia do Sul; Ottawa, no Canadá; Tóquio, Kobe e Yokohama, no Japão; Lima, no Peru; em diversas cidades dos Estados Unidos; em Martinborough, na Nova Zelândia; em Bangkok, na China; e a mais recente, no Rio de Janeiro.Quase 20 mil estudantes são matriculados em uma escola Cordon Bleu a cada ano. A escola também lança bem-sucedidos livros de receita e uma linha de utensílios de cozinha.Fonte: Grampo Comunicação

Compartilhe

Deixe uma resposta