Cruzeiros europeus batem recorde

A indústria de cruzeiros contribuiu com um valor recorde de 47,86 bilhões de euros para a economia europeia em 2017, revelou Clia Europa. Isso representa um aumento de 16,9% em relação ao último valor divulgado para o continente, em 2015.

“A indústria de cruzeiros continua a fazer contribuições significativas para a economia da Europa”, comentou o presidente da Clia Europa e da Carnival do Reino Unido, David Dingle. “Isso graças a mais europeus escolhendo um cruzeiro de férias, mais passageiros navegando na Europa e mais navios sendo construídos nos estaleiros europeus. Isso tudo se traduz em benefícios econômicos substanciais para todo o continente”.

No ano passado, os gastos diretos gerados por esse segmento chegaram a 19,70 bilhões de euros, também acima dos 16,9 bilhões em 2015.

Em termos de emprego, entre 2015 e 2017, a indústria de cruzeiros gerou mais de 43 mil novos postos de trabalho em toda a Europa – hoje são 403,6 mil empregados em empresas do tipo. Os salários e outros benefícios para os trabalhadores do continente alcançaram 12,77 bilhões de euros no ano passado.

Já quando se fala em investimento em novos navios, a Clia revelou que as armadoras gastaram 5,6 bilhões de euros em estaleiros europeus no ano passado, alta de 22,4% em relação a 2015. Apenas para 2021 são previstos 66 navios atualmente na carteira de encomendas dos estaleiros da Europa que custarão aproximadamente 29,4 bilhões de euros.

EUROPA VS. CARIBE
A Europa segue como o segundo destino de cruzeiros mais popular do mundo, perdendo apenas para o Caribe. O estudo da Clia apontou que 6,5 milhões de passageiros embarcaram em seus navios a partir de portos europeus em 2017, 6,1% a mais que em 2015.

Em número total de cruzeiristas os cidadãos da Europa também aparecem bem: são o segundo em números no globo, com 6,96 milhões de europeus entraram em um navio em 2017.

PRÓXIMA TEMPORADA NO BRASIL

A próxima temporada brasileira de cruzeiros marítimos 2018/2019, com início em novembro desse ano, atuará com mais de 496 mil ofertas de leitos em navios de acordo com o escritório brasileiro da Cruise Lines International Association (CLIA-Brasil), maior associação da indústria de cruzeiros do mundo, com 15 escritórios e representação nas Américas do Norte e do Sul, Europa, Ásia e Austrália.

O total representa um crescimento de 30% em relação a temporada 2016/2017 e 13% em comparação com 2017/2018, encerrada em abril desse ano.

Para o próximo período estão previstas 585 escalas em destinos como Rio de Janeiro, Santos, Búzios, Salvador, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Balneário Camboriu, Portobelo, Cabo Frio, Recife, Angra dos Reis, Maceió, Ubatuba e Fortaleza. Com um total de 87 escalas, Santos continua sendo a cidade de origem com o maior movimento de cruzeiros, com expectativa de embarcar mais de 265.000 hóspedes.

Compartilhe