Joinville em mais uma edição do Festival de Dança

De 17 a 28 de julho, Joinville (SC) dá vida ao seu título de Capital Nacional da Dança, com a realização do Festival de Dança, o maior do mundo, de acordo com o Guinness Book.

Há 36 anos, o evento reúne cerca de 6 mil participantes e atrai público superior a 200 mil pessoas. São bailarinos, professores, estudantes, técnicos, profissionais da área e aficionados por dança, vindos de todas as regiões do Brasil e também de outros países.

Genuinamente cultural, o Festival de Dança de Joinville, inevitavelmente, movimenta o setor turístico da cidade mais populosa de Santa Catarina. Historicamente, as taxas de ocupação e os índices de permanência média registrados pelos hotéis durante os meses de julho, são os maiores do ano.

Levantamento realizado pelo VivaBem – Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Joinville e Região, aponta que em julho de 2016, a taxa de ocupação nos hotéis associados à entidade, foi de 62,96%. O segundo melhor resultado daquele ano foi em agosto, com 53,93%.

Em 2017, os números foram similares. A melhor taxa de ocupação também foi no mês de julho, com 61,12%, seguido do mês de outubro, com 53,33%.

Já os índices de permanência dos meses de julho de 2016 e 2017, foram de 2,86 e 2,25 dias, respectivamente.

De acordo com empresários do setor, a expectativa para este ano é ainda melhor, e o setor já se prepara para atender à grande demanda do período do Festival de Dança.

No hotel Trocadero, uma das unidades da rede CHA – Cadeia de Hotéis Associados, mais de 80% da capacidade do hotel já está reservada. Os resultados positivos devem-se ao trabalho efetivo de captação realizado pela empresa.

“Nossa expectativa para este ano é melhor do que em 2017. Durante o Festival de Dança, temos três noites especiais – abertura, gala e noite dos campeões – em que os hotéis chegam a lotar. Mas é preciso se esforçar, pois Joinville oferece grande número de leitos e a concorrência é grande”, afirma o diretor hoteleiro da rede CHA, Geraldo Linzmeyer.

Maior assertividade na gestão interna também está melhorando os resultados do hotel Slaviero Slim. A taxa de ocupação de 84% registrada em julho de 2017, deve ser superada nesta edição do Festival de Dança, assim como o período de permanência.

E o gerente de contas, Leurimar Tedesco, explica: “Priorizamos o nosso controle de vendas, ou seja, concentramos profissionais apenas na área de reservas, acompanhando melhor as confirmações e os períodos de maior e menor ocupação”.

As boas expectativas se confirmam, da mesma forma, no hotel Tannenhof. De acordo com a diretora Ana Luiza Wetzel, dentro do calendário de eventos de Joinville, o Festival de Dança é o que traz melhor retorno ao hotel: “Para este ano, nossa ocupação já está muito boa e a expectativa é melhor que em 2017”.

Atualmente, a rede hoteleira de Joinville oferece 2.702 Unidades Habitacionais (UHs) e 6.542 leitos.

Eventos e impactos positivos

Assim como o Festival de Dança, o turismo de eventos vem contribuindo efetivamente para impulsionar o movimento dos setores de alimentação e hospedagem de Joinville.

No mês de maio, três grandes eventos realizados na cidade, a ExpoGestão, o Congresso Brasileiro de Apicultura e a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Bioquímica, garantiram a segunda melhor taxa de ocupação dos hotéis deste ano, com 53,01%.

Para o presidente do VivaBem, Raulino Schmitz, o crescimento do turismo de eventos é resultado de um trabalho conjunto entre poder público, entidades representativas e empresas do setor.

E ele explica: “A redução da alíquota do Imposto Sobre Serviço (ISS) para 2%, foi uma grande conquista. O poder público compreendeu que não há prejuízos à arrecadação do município. Pelo contrário, já que o volume de eventos captados para a cidade deve aumentar cada vez mais”.

Ao mesmo tempo, o trabalho de captação de eventos realizado pelo Joinville e Região Convention & Visitors Bureau está ajudando a consolidar a cidade como um dos principais destinos do turismo de eventos da região Sul.

“Como respaldo para o seu trabalho, o Convention conta com toda a estrutura de serviços oferecidos por Joinville, que inclui ampla rede de hotéis e diversidade gastronômica, para todos os estilos de público”, completa Raulino Schmitz.

Compartilhe