Porto de Galinhas lidera crescimento nacional

O turismo de Pernambuco é o que mais cresce entre os estados do Nordeste. De acordo com uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice de Atividades Turísticas (Iatur) no estado aumentou 7,4% nos nove primeiros meses de 2017, superando Bahia (1,4%), Ceará (0,3%), além do próprio país, que registrou queda de 6,5%. Boa parte desse resultado positivo deve-se a Porto de Galinhas e à sua localização estratégica, e também à excelente malha aérea, hoje a maior do Nordeste, e rodoviária.

Diferentemente dos outros destinos turísticos do Nordeste, onde a distância entre o aeroporto e os hotéis à beira-mar varia de 65 a 300 quilômetros, com tempo mínimo de viagem de 1h30, Porto de Galinhas está a apenas 49 quilômetros de distância do Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, que dispõe de conexões para 26 cidades brasileiras. O terminal aéreo mais movimentado do Nordeste opera voos para 15 destinos internacionais e um pouco menos que o Aeroporto Luís Eduardo Magalhães, localizado em Salvador (BA), que oferece 16 e 562 voos, respectivamente .

Ao aterrissar em Recife, o percurso seguinte do viajante é realizado por meio de uma rodovia moderna e pedagiada, que oferece postos de atendimento, câmeras, telefone de emergência e duas pistas. “Pela Rota do Atlântico é possível chegar a Porto de Galinhas em 50 minutos. A via é a mais utilizada, por conta da segurança, tranquilidade e economia de tempo de até 30% em relação à PE-60 ou à Rota dos Coqueiros”, ressalta Otaviano Maroja, presidente do conselho do Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau.

Segundo dados da Empetur, cerca de 90% avaliaram as rodovias como boas e ótimas e mais de 30% dos viajantes do Recife vão a Porto de Galinhas utilizando automóvel.

Compartilhe